30/06/2019 Ivete Costa 0Comment

A energia flui por finos canais. Quando dramatizamos, esses fios se embaraçam. Diante das adversidades, atue com certeza; a certeza de quem sabe que está amparado e está na Luz. A convicção de quem tem fé.

Cuidado para não transformar a adversidade e os desafios, que são inevitáveis, em drama.

Energiza cada milímetro de ti com confiança e proteção. Se torne inabalável na fé, doe essa energia para o seu lar.  É uma grande cura. A partir dessas energias de segurança e proteção, tudo que há na Luz resplandece.

A confiança é a energia mais regeneradora que existe. Nem o amor sozinho tem o poder de regeneração. A segurança é intensamente pessoal e ela tem um fluxo que rompe bloqueios.

Quando a certeza da proteção brota dentro da alma, a intensidade de expansão expulsa bloqueios profundos de dentro dos chacras.

Quando se sente confiante e segura, pode ter mais paciência. Dar tempo para os resultados acontecerem.  Acreditar nas próprias conquistas, nos próprios recursos. Por mais que as orientações externas auxiliem, você precisa se tornar mais autônomo, ouvir a si mesmo. Confiar na sua intuição, confiar nos conhecimentos adquiridos. Aceitar as próprias respostas, buscar mais as próprias respostas, experimente essa liberdade e deixe sua alma celebrar a autonomia.

Para o quê serve a culpa?

A culpa te torna uma pessoa exigente, desconfiada, rígida, inflexível, perfeccionista. Corrigir os erros e evitar cometê-los novamente é mais saudável.

Está fazendo para que?

Começar um novo caminho

Vislumbrar os objetivos que quer alcançar enquanto está fazendo.

O que quer colher?

Está acreditando que não merece os frutos das árvores, o néctar suculento das suas realizações?

Está limpando o terreno e plantando. Por que não pensa em aproveitar desses benefícios? Saborear os frutos, descansar na sombra e se deixar encantar por essa beleza? Ainda está acreditando que não merece os benefícios do teu esforço, dedicação, intenções?

Plantou a semente, a árvore cresceu, deu bons frutos… Você vai embora com vontade de saboreá-los; apesar de ter certeza que iam nascer. Fica essa vontade, e você vai plantar outra coisa, e novamente vai embora… E vai plantar novamente…

Aproveita, celebra, festeja, agradece, aceita, multiplica, proclama para todo o mundo os resultados dos teus feitos, valoriza os resultados. Aceita os elogios, aceita os feedbacks, as considerações, são expressões de troca, de gratidão. Aceita o prazer.

Visualizar e desejar um objetivo. Identificar a necessidade que te move nessa busca.

Para chegar onde quer, precisa definir a rota.

O que você quer alcançar?

Qual o seu desejo?

Baseado nesse desejo vá à busca e acredite que possa realizar.

Mas é preciso primeiro identificar esse desejo, para buscar na fonte certa.

Quando há desesperança a sensação de fraqueza é física e é também emocional. O movimento de energia de luta emocional é de impacto, é forte, como se fosse uma torrente, uma enxurrada desvairada.

Toda essa frequência se desfaz quando você se sente protegida e confiante. A nova energia vai moldando essa água que veio com toda essa força, esse rompante. Um novo espaço conquistado para continuar o percurso, de bem menos resistências, sem turbilhões.

Abandonar a necessidade de luta e abraçar a trajetória de conquistas. Descobrir que a emoção é viver. Os acontecimentos não são a vida, a vida é onde os acontecimentos ocorrem. Talvez esteja vendo do ponto de vista de que os acontecimentos é que são emocionantes e não é assim; a vida é que é emocionante.

Na vida, há diferentes formas de apresentação das emoções. Movimento, quietude… Tira a emoção dos acontecimentos e devolve para a vida. Os acontecimentos começam e acabam; a vida continua sempre. Quando transfere a emoção para os acontecimentos e esses acontecimentos acabam, parece que acabou a vida e não é assim. É um olhar iludido.

Deixa esse momento passar um pouco; como se você deixasse essa água deitar no leito onde vai começar a percorrer agora. Essa perspectiva de um momento de conquistas também é emocionante; aos poucos vai descobrindo, aceitando a vida como uma grande emoção que move tudo. Aí vai perceber “como me enganei, pensei que fosse apaixonada pelas coisas, pelas realizações, pelo fazer, mas sou apaixonada pela vida que possibilita tudo isso”.

Precisa descansar sua mente destes questionamentos que te atormentam. Não pergunta mais nada, experimente o silêncio. Descansa como se fosse um lago. Aquieta e deixa esse momento passar.

É você que vai determinar.

Quanto tempo?

As ideias, os sonhos, precisam se realizar materialmente para que essas energias não fiquem se concentrando dentro do corpo, causando bloqueios e desconfortos físicos e emocionais.

Recupere sua confiança e o sentimento de proteção. Isso mudará sua perspectiva.

Deixe seus comentários:

Loading Facebook Comments ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *