06/06/2019 Ivete Costa 0Comment

A saúde emocional e a saúde mental são duas vertentes fundamentais e inseparáveis da saúde física, que engloba também a saúde espiritual. O que chamamos de saúde integral.

Saúde integral é sentirmo-nos bem conosco e na relação com os outros. Nos sentirmos capazes de lidar de forma positiva com as adversidades. Sentirmos confiança no presente e no futuro.

Mente sã em corpo são!

A depressão é um dos distúrbios mais frequentes, sendo uma causa importante na dificuldade para lidar com as questões da vida diária.

Quem pode ser afetado?

Ao longo da vida, qualquer um de nós pode ser afetado por distúrbios na saúde psíquica (depressão, pânico, ansiedade generalizada, etc.), de maior ou menor gravidade.

Algumas fases, como a entrada na escola, a adolescência, a menopausa e o envelhecimento, acontecimentos e dificuldades (tais como a perda de familiar próximo, divórcio, desemprego, problemas de saúde física, etc.) podem ser causa de perturbações na saúde psíquica. Fatores genéticos, infecciosos ou traumáticos podem também estar na origem desses distúrbios.

Falsos conceitos sobre a saúde psíquica

As pessoas afetadas por distúrbios de ordem mental/emocional são, muitas vezes, incompreendidas, estigmatizadas, excluídas ou marginalizadas, devido a preconceitos, falta de informação, informações equivocadas ou mesmo por não saberem (familiares/amigos) como tratar ou como ajudar.

Apesar de não existir um guia definitivo para manter os cuidados com a saúde psíquica, alguns pontos importantes, tanto em relação ao físico quanto ao mental e emocional, podem ser trabalhados diariamente.

Confira algumas dicas:

  • Autoconhecimento através de exercícios de reflexão, meditação, terapias.
  • Reservar momentos para atividades prazerosas e cuidados consigo mesmo.
  • Cuidar para manter saudável as relações familiares, profissionais e sociais.
  • Reconhecer os próprios limites e procurar ajuda quando necessário.
  • Procurar manter uma atitude mental positiva sempre que possível.
  • Praticar exercícios físicos regularmente.
  • Valorizar as conquistas e o que se tem.
  • Ter um sono de qualidade.

O tratamento deverá ser sempre procurado, uma vez que a recuperação é mais eficaz quando o tratamento se inicia logo ao sinal dos primeiros sintomas.

O envolvimento da família e amigos nos cuidados e na reabilitação destas pessoas é reconhecido como fator chave no sucesso do tratamento.

Abraço fraterno

Ivete Costa

(11) 98803-4140

 

Deixe seus comentários:

Loading Facebook Comments ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *