19/04/2018 Ivete Costa 0Comment

A maioria de nós teme a mudança. Uma mudança na carreira, na vida pessoal, familiar ou medo de uma mudança dentro de nós mesmos.

Não sabemos ao certo como iremos nos sentir quando o nosso mundo mudar. Por esta razão, muitas pessoas têm um forte medo da mudança. Se apegam ao familiar, habitual, costumeiro, mesmo que não seja especialmente satisfatório.

As mudanças ocorrem a todo o momento. Desde muito cedo precisamos aprender a nos adaptar a novos ambientes, situações, pessoas, e elas são necessárias para o nosso crescimento e desenvolvimento.

Sabemos que a mudança gera desconforto e nem sempre estamos preparados para lidar com o inesperado. Mesmo que a situação atual não esteja satisfatória, a mudança mexe com os fantasmas internos do medo, culpa, insegurança, acomodação, sentimento de incapacidade, etc. Esses fantasmas podem nos paralisar ou nos levar a mudanças equivocadas, sem planejamento, baseadas no impulso e ansiedade.

Dificilmente uma mudança ocorre sem sinais anteriores. Muitas vezes, fingimos que nada está acontecendo, não encaramos os sinais, a intuição, o alerta das pessoas, etc. Estando atento aos sinais, vivendo o momento presente, poderá se preparar para reagir melhor à mudança e pensar em maneiras de como administrá-la com o menor desconforto possível. Por exemplo: quando uma relação chega ao fim (separação, divórcio) já apresentava, há algum tempo, sinais de desgaste, ruptura, distanciamento.

Aceitar que a realidade da vida é a mudança, o movimento. Muitas vezes, perdemos muita energia e tempo “brigando” com a mudança. “Aceita que dói menos”. Levanta a cabeça, respira fundo, busca apoio e veja na mudança uma oportunidade de crescimento e autoconhecimento.

Terapia

Algumas mudanças são punks, difíceis de enfrentar sozinho. Busca ajuda. Isso demonstra maturidade e coragem. Melhor buscar ajuda do que fugir, procrastinar e a situação ficar ainda pior.
A procura por um terapeuta num momento de mudança profunda pode ajudá-lo a lidar com o processo de modo mais tranquilo.

Deixe seus comentários:

Loading Facebook Comments ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *