UM CÔMODO PARA CHAMAR DE REFÚGIO

Oiiis.

Por quase toda minha vida precisei compartilhar o banheiro com os demais moradores da minha casa e imagino que para vocês a situação tenha sido ou ainda é semelhante, afinal, muitas casas possuem apenas um banheiro para a família toda, não é mesmo?

Normalmente os banheiros são pequenos, úmidos, com pouca ventilação e muitas utilidades, como tomar banho, eliminar as toxinas do corpo, escovar os dentes, se maquiar, arrumar os cabelos, fazer a barba, etc. E por isso, por muito tempo foi um local negligenciado dentro das casas, mas que ultimamente, virou um dos únicos cômodos onde é possível ter a privacidade respeitada, a energia e idéias renovadas, claro, além de cuidados com higiene, aparência e cuidados pessoais. Mas para mim, o banheiro sempre foi além do propósito convencional.

O banheiro para mim é um refúgio, local seguro, privado e que me permite liberar todas as emoções.

Lembro que há muito tempo criei um hábito que me ajudava com questões internas (hormonais, inventadas e/ou reais!). Eu sentava na privada e me virava para o espelho e, contava a minha história a ser resolvida e meu reflexo era “outra pessoa” que me ouvia e aconselhava (inventava respostas!) e ali eu gostava de chorar, fazendo bastante caretas e ficava me observando chorando, até vir à vontade de rir – a situação era tão dramática que chegava a ser cômica – e então, saia de lá renovada, cheia de esperanças e muitas vezes com os problemas solucionados ou pelo menos amenizados.

Para eu não me sentir sozinha fazendo do banheiro meu confessionário particular, quero saber: Vocês já correram para um banheiro para recuperar o fôlego, chorar, pensar melhor, ler, meditar ou outra coisa que não se espera muito deste ambiente?

Então, para transformar este local em um espaço agradável, antes de seguirem com as dicas de organização tomem um banho demorado, cante debaixo do chuveiro ou coloquem sua música favorita bem alta, imagine que tudo o que não quer a água está levando para o ralo, literalmente, ou apenas, lavem as mãos e observem a água caindo sobre o pulso, dedos e escoando pela pia.

E agora que vocês estão revigorados, que tal deixar este cômodo mais funcional?

  • Separe todos os itens de uso pessoal e descarte tudo o que estiver com data de validade vencido ou produtos que não faz mais uso;
  • Separe e organize os itens por tipo de uso, por exemplo: cosméticos, higiene pessoal, banho, etc.;
  • Evite deixar os itens “guardados” na bancada da pia, use e abuse dos armários, gavetas, prateleiras e ganchos;
  • Se dividir o espaço com outros moradores, é importante que cada um tenha seu espaço de armazenamento definido neste ambiente. Se possível deixe uma gaveta ou porta do armário para cada um;
  • Nas gavetas crie divisórias para melhor acomodar os itens;
  • Se o armário não possuir gavetas ou prateleiras, use caixas organizadoras (preferencialmente de plástico);
  • Se o secador é armazenado no banheiro, crie um espaço dedicado a ele. Experimente instalar um revisteiro plástico no interior da porta do armário ou até aproveite um joelho de PVC para fazer um suporte de parede;
  • Tenha ganchos para acomodar a toalha de cada membro da família e um copinho para cada escova de dente;
  • Se tiver bebê em casa, prenda uma sapateira de plástico transparente na parede próximo a banheirinha e armazene produtos de higiene e também os brinquedos;
  • Crie espaços para colocar os produtos de banho no boxe;
  • Mantenha o banheiro sempre higienizado e com a tampa da privada tampada e a porta fechada.

O que estão achando até aqui? As dicas estão sendo úteis? Continuem acompanhando que breve virão mais dicas e contos. 😉

Priscila Parpinelli del Pozzo

E-mail: priscilapozzo@gmail.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.